Total de visualizações de página

24/10/12

Limites? Quais são os meus?



Há dias que caminhamos meio altivos, sem dar a mínima importância para vida , em linha reta , ligeiros e nos deparamos com um muro enorme a nossa frente, sem possibilidade de atravessá lo. Digamos ser o nosso limite nos dizendo pára, você já esta querendo me ultrapassar e poderá sofrer graves conseqüências futuras , as vezes ouvimos  outras vezes insistimos em pular o muro . Só temos consciência que excedemos quando nos cansamos de tentar  devido a altura , e perdemos as forças , nos tornando obrigados a parar e refletir se vale a pena arriscar ou esperar até que nos seja possível passar pelos portões sem precisar de tanta força. É como se colocássemos nosso coração contra a parede , forçando-o a tomar certas decisões que a razão não permite. Enfim, ninguém caminha cansado, há sempre o momento de respirar, relaxar, e ficar na expectativa de uma nova opção, além de pular, esperar, ou destruir e ultrapassar...Sei lá...vá entender não é mesmo?só sei dizer que Mario Quintana tinha toda razão quando dizia (...)é preciso  partir,é preciso chegar,  é preciso partir, é preciso chegar...Ah, como esta vida é 
urgente..

Cecília Sfalsin

Nenhum comentário: