Total de visualizações de página

13/10/12

Aquarela



Como em um dia de chuva... pingavam as cores de par em par... dançavam, bailavam e punham-se a transformar, um mundo cinza sem cor, em algo belo... cheio de amor... E neste baile sem fim, brotava o mais doce encanto, o sorriso da artista que se colocava também a bailar, entre a aquarela tão bela, confundia-se arte e artista.. tão suave e tão doce...

Nenhum comentário: